Para fugir do calor infernoso que nos insuporta dentro de nossas guaritas mais que secretas, fui a praia junto com meu amigo Cláudio Manhaes...Tava um calor de matar e resolvemos ficar num Quiosque no calçadão em frente a rua Siqueira Campos em Copacabana. Lá, nos deparamos com 3 mulheres na faixa entre 45 e 50 anos conversando em voz alta...Papo vai, papo vem entre elas...parada frenética com direito a risos e gesticulações. No fluxo do bate-papo a mais falante e mais gostosa das 3 soltou: “É...Lá em casa meu marido fica focado na TV com essas paradas de lutas, jogos de futebol e agarrado no facebook e no twitter. Sexo? Só quando ele quer..Quando eu quero, preciso aturar as pirocas nas vitrines das estrelas ou na imaginação subilante das paredes...Daí sabe como é que é, né? Eu sempre dou meu jeito...Tenho meus mancebos novinhos que fazem a festa e me aliviam quando necessito, porque lá em casa ta difícil....Enquanto uns lutam a Quilômetros de distância, minha piriquita luta para o dia nascer feliz...E sempre nasce, pois, no mundo ainda há homens novos, valentes e bem aventurados de espírito e de coração”...Meu amigo levantou, se escorou numa pilastra e se cagou de rir...enquanto elas vazavam para a areia e para os braços do mar ao som de piruzil e vaginzil.... Erotizei uma das narrativas bíblicas, por isso, o Ministério do Afeto adverte: Enquanto temos tempo (e não estamos brocha) façamos bem a todas, principalmente as domésticas da fé...Não adianta nada o homem ter 4 amantes de primeiro escalão de beleza se em casa ele não chega junto....Que soque em 10 no sapatinho ou não, mas que arrume forças para dar no couro em casa com qualidade e espiritualidade de vida, pois nenhuma mulher é de ferro para ficar escalando paredes numa feminilidade\santidade lagartixa.... Joe...

0 Comments:

Post a Comment




 

Copyright 2007 | Blogger Templates por GeckoandFly modified and converted to Blogger Beta by André Monteiro.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.