Conheci uma mulher super independente, viajada e cabeça que namorava um cara e ela sempre dizia para ele: "Não vou ficar me preocupando se você tá saindo com outra ou nao...mas use SEMPRE camisinha...só isso q lhe peço"...Mulher virtuosa e descolada... Alguém tem como segurar o outro parceiro em metrópoles como Rio, New York, e Sao Paulo? Isso é bem pensamento de cidadezinha do interior onde todo mundo sabe da vida de todo mundo, vigia todo mundo e fofoca sobre a vida de todo mundo. Coisas de Deus e coisas do mundo numa cidade do interior é fácil identificar, pois a sociabilidade é em preto e branco, mas numa cidade gigantesca, fica impossível, pois a diversidade é colorida e alternativa. Para a mulher, trepar com outro homem não seria uma forma de fugir da rotina do relacionamento? Pular cerca não é uma forma de combustível e animosidade para a sustentabilidade nas normalidades do relacionamento? Penso que existem pessoas que conseguem viver bem dentro de um quadrado afetivo, mas existem outras que não conseguem e precisam de vôos e de recuos....Comem dentro porque dão apetite para fora e comem fora, porque necessitam do apetite para dentro...Cada um é cada um... Enfim, tenho dificuldades em raciocinar com a cabeça de fidelidade cercada e bitolada....Fidelidade para mim tem a ver com cumplicidade equilibrada (sem revelar demais nem esconder demais) e companheirismo não-chiclete, e isso, vai além das artimanhas do sexo...Uma parcela de ciúme também é importante, pois sem ele, desaparece o perfume do amor...Quem tem a sensação de completude em relação ao outro, que seja feliz com a sensação de completude, mas se porventura, sente sensação de vácuos e carência em pontos específicos, porque não satisfazer\preencher estes buracos humanos demasiados humanos? Ser forte é ser forte no limite, pois o que passar deste limite, se torna arrogância, presunção e sensação cega de potência universal. Não vejo problema nenhum quando um doutorando\mestrando sente que o orientador é fraco em determinado ponto do tema de pesquisa e vai beber temporariamente em outras fontes docentes complementares para preencher e fortalecer aquela pesquisa. O orientador não pode se sentir traído de forma alguma, pois, ele apenas foi incapaz de abarcar todas os aspectos\partes todo, por isso, a necessidade de buscas complementares serve como felicidade complementar que contribui para a felicidade total durante o processo da coisa se fazendo coisa....Ode ao desapego no amor e na academia... Em alguns casos, a afetividade individual, também necessita da afetividade coletiva.... Infelizmente, existem professores\orientadores ciumentos como existem parceiros afetivos ciumentos...Sofrem por causa do ciúme bitolado do amor do corpo e das letras....Amar é preciso, se render a insegurança não é preciso. Penso que existem pessoas que se sentem livres dentro das suas gaiolas afetivas como também, existem pessoas que se sentem presas dentro de suas gaiolas afetivas...Penso tb que existem pessoas que se sentem presas\acanhadas e estéreis dentro da vastidão do mar...Morrem de sede em frente ao mar...Outras se sentem livres no glamour do caminho largo, mas precisam da simplicidade do caminho estreito afetivo que conduz a proteção e a bajulação das guaritas mais secretas da alma..Ou seja, homem sai, pega geral, mas não consegue viver sem a mulher amada....= Caciques q pegam várias, mas no fundo do porão da alma afetiva, ele solta para Deus e para o amigo mais íntimo quem é a mulher que ele ama de verdade...QUEM É A ALMA GÊMEA.....Dentro do múltiplo disperso, é natural que contenha o UNO...a diva do encantamento.... Joe... Joe.....

0 Comments:

Post a Comment




 

Copyright 2007 | Blogger Templates por GeckoandFly modified and converted to Blogger Beta by André Monteiro.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.