Dedicado à FABAT (STBSB) e CBBB


A bandeira está parada; o vento está calmo. É o coração dos homens que está agitado (Canône Budista extraído do filme Cinzas do Passado).
O rio corre para o mar...o Espírito retornará a Deus tão vazio (Mark Hayes-pianista e compositor)

Estava eu assentado num alto e sublime e trono ali pelo centro do Rio de Janeiro, e ouvi uma voz que dizia: Os Ribeiros estão prontos para a seca. Weil? Questionei eu no meu silêncio sonoro mas não houve WARUM (...). Fui dormir e sonhei com um boneco de sal não se queimava, pois ele era possuído pela neve em solo alemão e tinha horror a cebolas durante os cardápios extra-teológicos. Minha memória involuntária já foi logo direcionada para o texto bíblico de Josué 8:10 que está escrito: “Josué! Não temas, porque nas tuas mãos os entreguei (...)”.
Tudo era muito confuso em meus devaneios inconscientes, no entanto, subvertendo a proposta freudiana, aposto que os nossos sonhos podem ser os desejos “inconscientes” dos outros. Dias e dias se passaram, linchamentos acadêmicos afobaram-se, e o poderoso chefão ficou “adormecido” em seu túmulo fantasma numa artimanha afro-estratégica. Meus orixás avisaram-me, mas fiquei na expectativa de uma superação (Aufhebung) batista-administrativa em meio as chamas incandescentes na colina.
Como apaziguar o caos se borboletas voavam com asas de mulher maravilha mas com bafo de terrorista? Como superar a freneticidade noológica de um gênio chamado “Ondas Coordinatums” cuja a produtividade constante atiça e desestrutura as guaritas mais secretas no campo eclesiático? O que fazer? Para onde ir? Se batesse com a vara no Ribeiro, as águas poderiam se tornar amargas; Se desse um tiro nas margens, o campus poderia se encharcar, e talvez os alunos ao se depararem com as salas inundadas, poderiam achar que o imóvel chorou pela partida da maior genialidade intelectual já vista em solo batista.
Enfim, acordei pensando numa passagem herética-poética onde o narrador mostrava o espírito lúdico com que um negro apostava com o mar dizendo: “Mar! Tu sabes as minhas limitações humanas, porém, se eu atravessar a nado e voltar, concedes-me um dos teus afluentes para que eu me delicie com a minha pequena força braçal. Ele foi e voltou, cheio de energia e cheio de vida, e foi concedido muito mais do que pediu e pensou, porque o poder de “Deus” se aperfeiçoa nas fraquezas. Portador de multiplicidades aquáticas, foi lhe dado a oportunidade de sair da comodidade das piscinas, lagos e praias e se banhar num ribeiro. Ao entrar nas águas ele sentiu a força telúrica ribeirinhas das ondas que perturbam seu interior traumático ameaçando afoga-lo. Saiu as pressas daquele ribeiro profundo e foi direto para seu aposento e pegou num sono profundo que desembocou num terrível pesadelo ao ouvir sua própria voz em forma de espelho vocal dizer: “Osvaldo! Osvaldo! Porque me persegues? Acordou assustado e não perdeu tempo e ligou para seu assistente dizendo: “Hallo meine Lieber! Por favor (bitte), construa uma barragem com urgência porque não suporto rios de águas vivas. Prezado Patrão, o problema é que a empresa não tem grana no momento para fazer esse Hinderniss, disse aquele funcionário competente, esforçado, realista e visionário. Então ele disse: Mas eu tenho, deixa que eu pago do meu bolso o corte dessa nascente que me atormenta. Quero a cabeça dessa fonte urgentemente. Então puxou uma espada caríssima e cortou aquela cabeça pensante que se refez por si mesma, porque as idéias são como a sexualidade que quando é cortada, tece-se a si mesma (Nietzsche).
Ambas as partes saíram vitoriosas, pois Ribeiro possui força retórica intelectual construída com esforço e Josué possui força estratégica e financeira devido ser poderoso.Cada um seguiu sua vida. Deus seja Louvado, pois ambos vieram debaixo, porém, subiram suntuosamente com prodigialidade. Mas os ventos proféticos sinalizam que o sal está para o norte e a luz está centrada no sul, assim diz o Senhor dos heréticos.
Nem olhos viram nem ouvidos ouviram o que “Deus” preparou para nós.

Joevan de Mattos Caitano é batista-budista, negro, paraense-amazonense-carioca-alemão, ex peão mirim na Transamazônica (cabo de enxada nos anos 90) , rumo nach Deutschland (germany) auch für mein Doktorarbeiten. Se porventura eu retornar, espero voltar com as duas cabeças; a de cima e a de baixo, pois ambas trabalham sem cessar, por isso, tenho orgulho delas. Sou prodígio e sinistro.
Grüsses aus der Lapa-Himmel.

2 Comments:

  1. Felipe Queres said...
    Certeiro!
    Bowman said...
    Se você quer defender marxistas, tudo bem, só acho que o Seminário do Sul já os tem de mais da conta, mais um ou menos um não vai fazer falta nenhuma, pois as igrejas já absorveram suas práticas caóticas. A membresia virou, com o perdão da palavra, pastorlátras. E quer saber mais? Se o nêmesis também não for um marxista, eu como meu chapéu.

Post a Comment




 

Copyright 2007 | Blogger Templates por GeckoandFly modified and converted to Blogger Beta by André Monteiro.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.