UM CHÁ DE CAMILA CAMOMILA (nova mestranda na EM-UFRJ)

“Hoje é um novo dia de um novo tempo que começou, nesses novos dias, as alegrias serão de todos, é só querer; todos os nossos sonhos serão verdade, o futuro já começou. Hoje a festa é sua, hoje a festa é nossa é de quem quiser, quem vier, a festa é sua hoje a festa é nossa é de quem quiser (Pedro Valle e Marcos Valle).”

“Quero trazer a memória aquilo me traz esperança (IB Lagoinha).”

Hoje (quinta feira) 21/10/2010 por volta de 21h, eu e a Dani estávamos comendo pizza no Amarelinho na Cinelândia, e entre aqueles afetos interativos ouço o meu celular cantar: Era a Camila Petroni que com empolgante tom vocálico bradava energeticamente:“Joe! Passei na prova de admissão do mestrado, to feliz padinho, agora sou mestranda...consegui...hehe“.. “Tô muito feliz e esperançoso com seu futuro eu respondi”.

Tudo começou quando numa bela manhã ensolarada de domingo (julho de 2009), por acaso, eu resolvi almoçar no Big Nectar na Tijuca. Terminei de papar e quando fui pagar a conta, subitamente surgiu a Camila com uma “praga” de calouros da Faculdade Batista (STBSB) e resolvi fazer companhia enquanto eles degustavam os pratos dominicais. Papo vai, fofoca vem, e a Camila me solta que tinha graduação em fisioterapia por uma Universidade de Cuiabá e que havia estudado piano no Conservatório de lá. Daí eu joguei: porque você não pensa em fazer mestrado misturando alguma coisa na área de saúde e educação? Na UFRJ tem uma doutora formada em musicoterapia que vai adorar te conhecer. A Camila se interessou de cara, e foi me perguntando tudo, e eu boca solta fui ensinando os macetes para chegar na cara do gol. Samuel e Celso ficaram zoando que eu era o Senhor dos Anéis, mas ninguém entendia parábolas naquela mesa de ceia herética-erótica.

Camila atiçou sua parabólica energética e entrou dentro de campo a 250 km por hora e Gisele Batista entrou a 70 km por hora. Camila saiu lendo tudo, empolgadona e Gisele parecia peixe morta (só parecia). Na véspera das provas, Gisele acelerou porque poupou energia no começo da corrida e Camila foi murchando, murchando, murchando e disse: Joe! To fora...não vai dar porque não tenho mais força e meu corpo boicotou. Camila atuou como uma pessoa que nunca tinha ido a um self service e quando viu a variedade de opções, saiu colocando tudo e quando veio as sobremesas, o corpo vomitou tudo. Ela não se divertia, só estudava, lia, fazia um montão de disciplinas de música sacra, de teologia, trabalhava na igreja, dava aulas particulares, prestava serviços fisioterápicos voluntários e ainda fazia 3 disciplinas como aluna especial no mestrado na UFRJ. Loucura excessiva total. O corpo fala, e falou igual a mula falou para Balaão.

Não deu outra: Gisele poupou, acelerou e passou e Camila acelerou, murchou e brochou. Tentei apelar para meus orixás para ver se eu levantava-a; clamei aos deuses para enviar um Viagra feminino com chá de camomila, mas não deu. Fiquei puto e mandei um e-mail para a Stella que era professora de piano de Camila Camomila explicando que ela deu mole ao desistir com a faca e o queijo na mão, após ter feito um semestre de aulas, ter se entrosado com os professores e ter uma boa proposta de pesquisa. Daí a Stella me respondeu sabiamente e mansamente:“Joe! Uma fruta que amadurece rapidamente apodrece rapidamente, fede e cai. A Camila precisa passar por algumas fases, experimentar alguns ritos de passagens que ela ainda não passou, e com certeza na hora certa (time dela) estará com seu fruto no ponto certo. É só uma questão de paciência que ela vai chegar lá”. A preta tem razão porque essas coisas são como o amor que não pode ser algo forçado porque senão vira tédio e esfria rapidamente.

E a profecia se cumpriu em 2010, pois Camila viajou de férias mas, voltou mais relax, mais viva, mais determinada, mais leve e pronta para se divertir na estrada da vida. Estudou educadamente, sistematicamente e inteligentemente valorizando a qualidade ao invés da quantidade, por isso, tentou novamente e passou. Além dos estudos musicais, ela vem estudando inglês e italiano visando ampliar os horizontes investigativos epistemológicos.

Não sou casado, nem tenho filhos, mas hoje me senti como um pai que viu a filha nascer, crescer, entrar em crises, TPMs, chutar o balde, mas que foi notificado via telefone que havia passado no vestibular e tava feliz. Me emocionei ao lado da Dani ao ouvir da boca camomila:“Padinho, hoje sou mestranda e a minha alegria é a sua alegria”.

Quando os pais são plantinhas querem que os filhos sejam árvores lindas, frutíferas e frondosas. Camilinha! Parabéns. Você é a força que excita meu Deus...Bola pra frente rumo ao doutorado e pós doutorado, porque 2011 será a vez de Leandro Santos de Moraes, Diogo Rebel e do gênio André Codeço (trindade poética criacionista musicálica). Nesses três eu voto para pós graduation UFRJ-2011.

Um abraço paterno acadêmico

Joeblackvan

0 Comments:

Post a Comment




 

Copyright 2007 | Blogger Templates por GeckoandFly modified and converted to Blogger Beta by André Monteiro.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.