A COR DA UNHA DO ELEFANTE

“Deus criou: macho e fêmea os criou”; (Deus no paraíso judaico sacerdotal)
“E Deus ficou rindo esperando o elefante falar como a mula falou“; (Deus na linha do Equador).


Houve um encontro ecumênico para discutir o “problema” da homossexualidade à luz da Bíblia e seus desdobramentos como: direitos, casamento, adoção de filhos, luta de espadas nervosas e relações íntimas. Para isso, foram convidados um teólogo de direita confessional, um filósofo e teólogo de esquerda, um pastor, uma ovelha, uma mulher, um mala fala e um porra louca. Cada um tentou expor seu ponto de vista, no entanto, quando se toca na ferida de Deus, fica difícil haver dignidade na diversidade de expressão e exposição.
O teólogo confessional e a ovelha se aliaram ao mala fala e os três disseram ao pastor contemporâneo que é impossível embasar uma proposta homossexuálica a luz da palavra divina, visto que, o livro de capa preta é literatura de estrutura social judaica e que Deus criou macho e fêmea, porém, o teólogo de esquerda justificou nietzschianamente que a Bíblia é o livro mais sujo e mais contraditório que existe no planeta e usou a mesma para dizer que Deus não faz acepção de pessoas. Mas como bom crítico que era, ele sacou que o Deus que não acepciona pessoas não é o Deus pessoal, mas é aquele que Espinosa nomeou como SUBSTÂNCIA, portanto, todos nós somos módulos advindas desse todo substancial, por isso, é impossível ser salvo ou ser condenado por ele, porque tudo está nele.
Tudo ia muito confuso, in-dialogável, pois o pau quebrava, até que o mediador se lembrou do porra louca silencioso e parou os ataques para pergunta-lo: “Senhor porra louca! O qual sua opinião e proposta diante disso tudo?” Então resumidamente e diretamente ele respondeu: “Cu e buceta não se discute, mas se limpa e se guarda ou limpa-se e dá-se. O problema do mito de Sodoma e Gomorra, foi porque os bofes tentaram agarrar e fuder os anjos, daí Deus mandou fogo e matou geral. Sodoma e Gomorra é uma lição de que não devemos tentar fuder a mulher do chefe, nem tampouco agarrar e sacanear os filhos ou filhas dos nossos chefes, porque pode dar rolo, caso os arriscantes não dominem a arte do sapatinho. Quem ta preocupado com os pecados e santidade das pessoas é o Deus discurso político, porque o Deus mistério é deleuziano/proustiano/foucaultiano/transsexuálico, por isso, ele ta lixando e cagando para as orgias e manias das pessoas, aliás, não duvido nem um pouco que nas horas vagas ele também brinque de cavalinho com o arcanjo Gabriel, arcanjo Miguel, querubins e serafins, porque o Diabo e a mulher terão a Sodoma e Deus e os homens terão a Gomorra e ambos, serão uma só carne na geografia carnal/espiritual/ metafísica/virtual. O problema dos debatedores é que eles estão se preocupando com a cor da unha do elefante, ao invés, de focar o interesse no marfim sagrado do elefante“.
Então, antes que houvesse uma catástrofe, o mediador pediu que se encerrasse com uma oração ao Deus desconhecido. E não houve amém, nem tampouco arrependimento por parte dos ladrões da direita, mas viu-se sangue e vinagre nas bocas paradisíacas de esquerda. Então, Deus ficou no meio, rindo de tudo e esperando o elefante falar como a mula falou.

0 Comments:

Post a Comment




 

Copyright 2007 | Blogger Templates por GeckoandFly modified and converted to Blogger Beta by André Monteiro.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.