Uma oração ao Deus que dança (dedicado à Michele Viégas)

(Prá Michele Viègas. Aquela que foi ao Kuwait e voltou)
“O Senhor guardará chegada e a tua saída desde adora e para sempre pois tudo é cíclico no universo em expansão“.

Nosso Deus, nesta noite nos damos ao luxo de te chamarmos de Paizinho e Mãezinha porque você cuida de nós. Muito obrigado porque a Michele voltou cheia de energia e alto astral como sempre trazendo consigo o varão Arturzinho. Acreditamos no Eterno Retorno, isto é, que tudo volta mas de forma de diferente, e a prova disso é que a Michele pintou o cabelo apesar de manter a simpatia original.
Muito obrigado porque ela me ligou as 21h e eu por acaso resolvi atender a ligação sem saber de quem era o número e pude ouvir aquela voz vibrante: Joe! Joe! Sou eu, to no Rio, cheguei. Quem? Michele. Qual delas? Michele sua fã. Vem prá casa agora Joe! (Manda quem pode, obedece quem tem juízo). Obrigado porque o acaso é condição de possibilidade para novos encontros, novas avenidas de relacionamento. Muito obrigado porque ao chegar na casa da Michele, encontrei grandes amigos e parceiros como o Leandro de Moraes (trítono), Leo Gomes (CBRIO), Silvana (advogada indígena), Isabelle Albuquerque e seu japa da CBRIO e outros da IB de Itacuruçá, todos inundados de júbilo, cantando e dançando pois a festa liberta-nos das amarras da opressão cotidiana.
Deus, em tua presença há ressonante alegria; em tua presença, somos fortalecidos pelos laços afetivos. Deus, me desculpe, mas nesta noite nós não acreditamos num Deus imutável, paradão e só de nome (Alá rainha da Inglaterra) como diz as escrituras bíblica, mas nós cremos num Deus que dança porque você é dinâmico como os átomos e partículas que viajam universo afora, por isso estamos felizes, porque você canta conosco quando é preciso e também chora conosco quando o bicho pega. Você canta diariamente como sonidos inexpremíveis: “É preciso saber viver“. Você nos ensina a dançar na beira do abismo.
Obrigado porque comemos o bolo achocolatado e cantamos samba amaxixado baião com muito canto bom mesmo é esse rock embolado. Obrigado porque você quebrantou o coração da Michele pois no chá de panela ao perguntarem sobre sonho de consumo eu me antecipei dizendo: Morar no Kuwait, mas ela retrucou: Tá amarrado Joe...queremos morar na Alemanha (temos um chamado divino para País elitizado, chamados prá Suíça, etc). Michele foi para uma terra estranha, teve experiências significativas, pois a melhor maneira de aprendermos sobre a nossa cultura é se apropriando da cultura do outro. Deus, thank you very much porque ela voltou cheia de novidades para compartilhar.
Apesar de acreditarmos que tu és um “Deus da Night“, da curtição, nós cremos que você é um Deus que cura, um Deus médico, e nesta noite uma parte do coração da Michele está triste, abatido e preocupado pois o pai dela está no hospital e foi submetido à operação devido problemas na próstata. Em meio à esse desconforto da próstata, nos prostramos perante tua potencialidade pois nessas horas, o teu poder se aperfeiçoa nas nossas fraquezas, por isso cantaremos (arranjo do Eduardo Lakschevitz para o grupo vocal Kolina 1999 - 2004):
“Finda-se este dia que meu Pai me deu, sombras vespertinas cobrem já o céu; Ó Jesus querido (bendito) que comigo (conosco) estás, eu (nós) não temo (tememos) à noite, vou (vamus) dormir em paz, em paz, eu vou em paz”.

1 Comment:

  1. Hermes C. Fernandes said...
    Parabéns pelo belo trabalho apresentado aqui no blog.

    Aproveito para lhe convidar a conhecer o meu blog, e se desejar segui-lo, será uma honra.

    Seus comentários também serão sempre bem-vindos.

    www.hermesfernandes.blogspot.com

    Te espero lá!

Post a Comment




 

Copyright 2007 | Blogger Templates por GeckoandFly modified and converted to Blogger Beta by André Monteiro.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.