A porta estreita e o caminho largo. (Por Joe, Deleuze e Kafka e Guattari)

“Sendo inorgânica, a literatura é irresponsável. Nada pesa sobre ela. Pode dizer tudo (George Bataille)”.

Durante o ministério de Jesus, os discípulos pediram que ele esclarece-os sobre a idéia moralista de caminho da salvação e caminho da perdição. Eles estavam morrendo de medo pois ouviram os sacerdotes falando sobre a porta estreita e o caminho largo, no entanto, eles (discípulos) pecavam constantemente e sentiam-se culpados constantemente. Então Jesus resolveu tudo adaptando e citando um trechido do livro de Deleuze e Guattari sobre o pensamento literário de Kafka.
“Como entrar no reino de Deus? Trata-se de um rizoma, de uma toca. O Reino do Sagrado tem entradas múltiplas, cujas leis de uso e distribuição não são bem conhecidas. O Reino de meu Pai tem inúmeras portas, principais e auxiliares. Trata-se, no entanto, de uma armadilha, pois toda a descrição do paraíso é feita para enganar o inimigo. Entraremos então por qualquer extremidade, nenhuma vale mais que a outra, nenhuma entrada é privilegiada, mesmo se for quase um beco sem saída, uma estreita passagem, etc. Procuraremos apenas com quais outros pontos se conecta aquele pelo qual se entra, por quais cruzamentos e galerias se passa para conectar dois pontos, qual é o mapa do rizoma, e como imediatamente ele se modificaria se entrássemos por um outro ponto. O princípio das entradas múltiplas impede somente a introdução do inimigo, o Significante, e as tentativas para interpretar um reino divino que na verdade se propõe apenas à experimentação”.

0 Comments:

Post a Comment




 

Copyright 2007 | Blogger Templates por GeckoandFly modified and converted to Blogger Beta by André Monteiro.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.