Pare tudo! olhe Jesus, Romário e Ayrton Senna

Pare tudo! olhe Jesus, Romário e Ayrton Senna

"Quero trazer a memória àquilo que me dá/ traz/ carrega esperança" (Anna Paula Valadão-CD diante do trono da IB da Lagoinha).

Ontém (terça feira 10/02/09) de 17h45 as 19h45 eu parei tudo para assistir grande o amistoso entre Brasil e Itália que sem sombra de dúvida é um dos maiores clássicos do futebol mundial. Confesso que de alguns anos para cá perdi o tesão pelo futebol. Nos anos 90 eu parava tudo para assistir o São Paulo futebol clube e suas estrelas Zethi, Ray, Palhinha, Cerezo, Muller, Ronaldão, Valber, Leonardo, Pintado, etc. Apesar de ser carioca, me tornei são paulino após a conquista do título mundial contra o barcelona em Tóquio (em 1992 eu acho). Depois que o Sampa ganhou o bi campeonato contra o Milan eu assumi minha paixão infantil/adolescente. Parava tudo para assistir aos jogos do Brasil porque eu adorava o Tafarel, e lembro-me da primeira partida que ele atuou (substituindo o goleiro Acácio) num amistoso contra a Suíça em 1989 (perdemos por 1x0 num gol de penâlti), mas o Tafa pegou muito, evitou uma goleada e se fixou na seleção reinando por muitos anos. Parava prá tudo para ver a dupla Romário e Bebeto (fez história na nossa seleção). Os jogos contra a argentina na copa américa de 1989, eliminatórias em 93 contra o uruguai no maracanã e outros trazem ótimas recordações para quem foi desse tempo.
Eu parava tudo para assistir as corridas de fórmula I pois lá estava o Ayrton Senna e nele estava a minha ( a nossa motivação, a nossa esperança). Quando o Senna saia da corrida, eu imediatamente desligava a TV e ia fazer outra coisa, mas enquanto ele estava competindo, eu caminhava com ele para ver no que iria dar. No dia que ele morreu, eu fiquei muito arrasado. Eu morava no interiorzão do estado do Pará, numa cidade chamada Rurópolis (zona rural mesmo) e ouvi aquela voz muito distante do Roberto Cabrini dizendo: Ayrton Senna está oficialmente morto..putz..meu mundo caiu...minha mãe chorava...estávamos meio da EBD (escola bíblica de catequese dominical), no entanto, eu e alguns colegas fugimos escondidos para assistir aquela corrida macábra...paramos tudo para ver o ídolo se arriscando, enfim, vimos o trágico no "DIA" DO SENHOR.
Em 1994 parei tudo para ver o Dunga carregar nos bérros a nossa seleção e vi o Romário carregar o Brasil nas costas com sua técnica e coragem. Quando ele disse na final contra a Itália: Parreira! eu vou bater o penâlti...Eis o baixinho brazuca que carrega os sonhos da pátria. Muitas vezes que a seleção estava em situações complicadas, chamaram o baixinho às pressas para resolver e ele levava o peso e fazia o povo sorrir com leveza.
Minhas prioridades mudaram, no entanto, todos nós temos prioridades, aliás a vida é feita do jogo de interesse e desinteresse. O filósofo Henri Bergson falava sobre a percepção interessada, pois a gente só percebe aquilo no qual estamos interessados e ignoramos outras coisas. Fazemos isso com os textos bíblicos pois na maioria das vezes fazemos uma leitura de superfície e passarmos por cima de detalhes importantes. Meu pastor (Rev Longuini Alemão) convidou um jovem genial para pregar em nossa igreja cujo eu prestei atenção nos detalhes do sermão. O cara chama-se a Alessandro (é um gênio) falou sobre a importância de pararmos tudo e olharmos para a figura de Jesus.
Diz o texto bíblico de João de 1.19 em quatro línguas:
Olhe! eis aqui o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.
Siehe, das ist Gottes Lamm, welches der Welt Sünde trägt! (texto alemão). Tragen = carregar, transportar.
Behold, the Lamb of God, that taketh away the sin of the World! (texto inglês)
Ide ó amnos ton teon ó aipon tòn amartian tón cósmos (texto grego com alfabeto não grego/ grego aportuguesado)
Siehe, Behold, Ide são verbos que dão a idéia no modo imperativo de OLHE! OBSERVE! FIXE O OLHAR!
Veja, eis aqui o cordeiro de Deus que carrega (trägen, taketh away, aipon) o pecado (amartian) do mundo (do cosmos). Imagino João falando em alto e bom som: pessoal, olhe, foque aqui, pois aqui está o cordeiro de Deus que carrega o peso de todas as nossas inflações. As pessoas devem ter ficado entrigadas pois imaginavam ver um MESSIAS grandão, cheio de poderes e regalias, metido e inacessível, etc. Acho que se decepcionaram visualmente pois viram um homem com postura de um cordeiro mansinho, simples, acessível, disposto a papear a fazer amizades e caminhar com elas. Após olharem o cordeiro, algumas pessoas se arriscaram a seguí-lo, talvez meio "desconfiadas", outras não, para saber aonde ele iria levá-las. Com certeza, quem seguia ele queria algo novo, experimentar uma vida melhor.
Muitos camponeses, mulheres, crianças, prostitutas, efeminados, travestis, gays, etc eram discriminados pela elite sacerdotal que o consideravam pecadores. Aliás a idéia de pecado original, de chamar o ser humano de pecador, sujo, porco, afastado de Deus é construção ideológica sacerdotal e funciona sempre do mais forte objetivando controlar via clichês o mais fraco. Jesus era cordeiro porque era gente boa, e dava bola inclusive para as classes desfavorecidas. O templo e seus sacerdotes controlavam a massa por isso acho muito improvável Jesus apoiar a ideologia de controle do templo de Jerusalém. Jesus jogava contra o templo. Duvido se Jesus ficava mansinho e passivo diante dos sacerdotes. Imagino ele descendo o porrete a abrindo o verbo contra aquela máfia de manipuladores em nome de Yaweh. Onde abundou o pecado (ideologia de manipulação dos sacerdotes) abundou a graça de Deus (sobrou coragem por parte de Jesus para encarar o templo). A graça é um anti vírus que humilha o vírus ideológico de pecado. Quando instalamos a graça, ela nos protege contra o pecado, e nos dá a dignidade de sermos seres humanos, com autonomia e poder de decidirmos por conta própria o que é bom ou ruim para nós. Por onde Jesus passava, a idéia de pecado era removida das pessoas.
Jesus foi aquele que fez as pessoas experimentarem uma vida mais leve, pois ele carregou todos os nossos pesos. O profeta Isaías escreveu: Ele levou sobre si as nossas dores, e por suas chagas fomos sarados. O filme de AS CRÔNICAS DE NÁRNIA de C.S. Lewis mostra uma cena interessante quando Aslam o grande leão cheio de poderes ajuda a libertar Edmundo da Feiticeira e se oferece para morrer em seu lugar. A morte de ASLAM garantiu a continuidade da vida daquela criança.
Era tão humilde que topou ir para o deserto para aprender com as adversidades. Jesus sabia que no deserto apesar de suarmos muuuuuuuuuuuito devido ao extremo calor e acharmos que vamos derreter igual uma manteiga, ele sabia que lá é que as estrelas ficam mais próximas durante a noite. Tão grande a simplicidade que o impulsionou-o a lavar os pés dos discípulos demonstrando que ele veio para servir as pessoas independente das classes sociais.
Antes de morrer, ele ainda ceiou com os amigos provando que amava-os. Adorava Judas, que de traidor não tinha nada (só a catequese que para deturpar os fatos). Disse à todos os amigos mais chegados: Queridos e parceiros discípulos! os inimigos (a cúpula governamental/religiosa) irão me matar, porém não pare de comer do meu pão e beber do meu sangue (vinho). Fazei isso em memória de mim. Vou prá cruz e depois pro túmulo, mas na casa de meu Pai há muitas moradas por isso, não importa se vocês estejam no Rio de Janeiro, Juazeiro, Berlin, Madrid, Jacareí ou Pequim, onde vocês chegarem, encontrarão pessoas com coração de mãe-pai-irmão prá lhes acolherem.
Imagine João dizendo em 2009 via internet, rádio, televisão via satélite: Galera! pára tudo que vocês estão fazendo (só um minutinho)...dá um tempo no orkut, MSN, Vídeo Game, YOU TUBE, e-mail, passeios, praias, trabalhos, trânsito, etc...pare tudo um pouquinho e olhe pro cordeiro de Deus que traz a esperança e felicidade para vocês. Pare um pouquinho e olhe com firmeza, utilize o olhar de profundidade. A qualidade do teu olhar pode determinar a qualidade de sua vida. A confiança de seu olhar pode fazer sua vida se tornar mais linda e mais cheia de graça.
Há dois mil anos atrás, a comunidade joanina viu o cordeiro a olho nú, mas após a morte dele, resta-nos acreditar mesmo sem termos visto-o. Se somos possuidos por esse cheiro do cordeiro, esse aroma nos estimulará a fazer coisas maiores do que pedimos ou pensamos. Essa fragancia revolucionará nossas vidas. Ter fé é possuído por aquilo (a idéia) que nos toca escreveu Paul Tillich no livro A DINÂMICA DA FÉ.

2 Comments:

  1. bandini said...
    Joe, obrigado pelos elogios. Fico muito feliz em ser ouvido e percebido por um artista como você. Mas genial é voce que cria, que tira do vento musica, que faz existir onde antes nada existia...isso pra mim é genial. abraço fraternal

    Alessandro Akil
    mario travassos said...
    li, vou ler os outros depois, me amarro em deleuze por exemplo e to me amarrando nessa mistura q vc faz de tudo, composição, agregamento, multiplicar, sinteze conectiva, jesus e infancia e airton senna e 2009 e romario, etc...abraço

Post a Comment




 

Copyright 2007 | Blogger Templates por GeckoandFly modified and converted to Blogger Beta by André Monteiro.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.